domingo, 1 de maio de 2011

Centro das antençoes

Reações: 
Bia era um agarota que na maioria das vezes tinha o que queria, porem não tinha o que mais importava, a atenção das pessoas que ela dizia gostar. Bia necessitava de olhares, bons ou ruins ela queria chamar a atenção de todos a sua volta. Então qualquer ocasião que julgava uma "oportunidade"  ela tinha que fazer algum SHOW para atrair olhares.

Só que Bia acabou se expondo ao ridículo, as pessoas viam uma infantilidade enorme no seu semblante. Ela era fútil, se achava melhor que os outros, julgava todo mundo, pisava nelas, até tinha algumas pessoas que gostavam dela e queriam ter a amizade dela, mas quando se aproximavam, esse acabava se afastando por conta do seu comportamento artificial, eles tinha pena de Bia, ela não era feliz.

Bia era como um retrato de si mesma, e só quando estava sozinha deixava sua imagem aparecer e ser alguém verdadeiro. Ela era "oca", na frente dos outros era cheia de vida, por mais que se mostrasse alguém fútil e ignorante ela se mostrava feliz, mas Bia na verdade, era cheia de nada.
Como uma embalagem vazia que não vale nada.

Mas certa vez lhe disseram - Bia, deixe de ser quem você não é, e cative as pessoas com o que você tem de melhor.- Mas ela não ligou, muitos anos se passaram e ela continuava a mesma embalagem vazia.

Até que um dia todos se cansaram de sua superficialidade e foram embora de sua vida. E Bia? Ah, ela ficou sozinha consigo própria, ou talvez alguém com sua outra face. A face verdadeira.

Moral da historia:

Há pessoas que querem nos conhecer, e há pessoas que não se deixam conhecer. Eis essa grande diferença, quanto mais você for outro alguém, menos as pessoas irão gostar de você.
Cuidado para não se perder dentro de sua própria personalidade, se você tiver uma é claro!

Débora fs'

0 comentários:

Postar um comentário

COMENTARIOS :*

 

"Infelizes são aqueles que... Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos